Como funciona

Após uma consulta especializada, a cirurgia será agendada e você será encaminhada ao hospital para a remoção cirúrgica de uma parte do tecido ovariano, por meio de laparoscopia. Normalmente, a cirurgia dura cerca de meia hora e será necessário permanecer no hospital por mais algumas horas após o procedimento.

O tecido será enviado ao laboratório especializado em criopreservação e cuidadosamente preparado por nosso time de experts, com a finalidade de produzir pequenos fragmentos de tecido ovariano. Estes fragmentos serão então congelados a temperaturas muito baixas para que o tecido e os óvulos sejam preservados.

Os óvulos podem permanecer íntegros por vários anos quando congelados.

No momento em que considerar utilizar seu tecido ovariano para uma futura gestação ou para adiar o início de sua menopausa, o tecido será descongelado e transplantado de volta para seu corpo. A maioria das mulheres tem o restabelecimento de seus níveis hormonais naturais em um prazo de 4-6 meses após o transplante. (para saber mais detalhes consulte o link FAQs).

Por que adiar a menopausa?

Para algumas mulheres a menopausa causa problemas limitantes. Em outras, pode haver apenas pequenos desconfortos ou até mesmo nenhum sintoma.

Entretanto, para muitas mulheres a menopausa traz consigo uma série de inconvenientes, o que levou diversos países a criar clínicas especializadas para auxiliar mulheres com vários tipos de problemas relacionados à menopausa. Estes problemas incluem aumento no risco de desenvolvimento de doenças como osteoporose, sintomas vasomotores, redução da libido, depressão, incontinência urinária, disfunções sexuais e redução da função cognitiva.

Atualmente, a principal indicação terapêutica para os sintomas da menopausa é a reposição hormonal, o que, infelizmente não se adapta a algumas pacientes. Além disso, muitas mulheres não desejam receber tratamentos com hormônios exógenos, uma vez que a presença destes hormônios no organismo não segue os padrões rítmicos de secreção natural do corpo da mulher.

Hoje em dia mulheres jovens são destinadas a viver em menopausa por 30-40 anos (ou mais), diferente do que ocorreu ao longo da história, onde a maioria das mulheres não viviam muitos anos além de sua vida fértil. Embora o estilo de vida moderno e os avanços tecnológicos na Medicina permitam que possamos viver muito mais, a natureza intrínseca dos ovários não mudou. A menos que utilizemos tecnologias modernas para preserva-los, eles irão cessar suas funções fisiológicas por volta dos 45-50 anos, levando a mulher a viver 4 ou 5 décadas com os problemas da menopausa. Adiar a menopausa com a criopreservação de tecido ovariano e posterior transplante pode estender o período pré-menopausa. Como resultado de muitos anos de meticulosa pesquisa, as mulheres agora podem atrasar seu relógio biológico.

A remoção de tecido ovariano poderia afetar minha fertilidade e desencadear a menopausa?

A remoção de uma quantidade precisa de tecido deve ter ínfima ou nenhuma influência em sua fertilidade ou no momento de início de sua menopausa. Entretanto é possível que a menopausa possa iniciar-se um pouco antes, o que, em contrapartida, pode ser compensado pelo atraso de uma década ou mais que se espera após o transplante do tecido armazenado.

Onde encontro mais informações?

Agende uma consulta e leia mais informações no link FAQs.

University of Birmingham CAREfertility